Onde comemos em Santiago (Outubro/2016)

Apesar da correria, e de muitos dias termos ficado fora da cidade para os passeios, conseguimos conhecer alguns  (poucos) lugares bem legais para comer em Santiago. São muitas e muitas opções de restaurantes, dá pra se divertir bastante neste quesito! Os preços são sempre mais ou menos iguais, entre R$ 40 e 60,00 por prato. O melhor custo benefício vai para Galindo e Tiramisu.

Como água para chocolate

Eu já tinha lido muitas críticas sobre este restaurante, dizendo que é pega turista, que só tem brasileiro, etc. E de fato, vimos bastante brasileiros, e o cardápio tem opções em português. Mas, aonde em Santiago não tem brasileiro, meu Deus? rs! Fiquei bastante feliz de termos ido, por que a comida estava gostosa, e o ambiente é uma graça, fazendo referência ao filme com o mesmo nome. Comemos um congrio com creme de espinafre, e uns camarões a milanesa. Fomos no último dia, antes de irmos para o aeroporto.

30066219203_cdc8a6d26a_o

30583344152_c995717cc1_o

30068111044_9b468121ee_o

30700268055_94a77d3dab_o

End: Constitución 88, Barrio Bellavista

Galindo

Este é um restaurante super antigo que fica na região central, e tem preços muito bons! Os pratos são grandes, então dá pra dividir. Comemos aqui o famoso pastel de choclo, e uma empanada. Só o pastel já teria dado para nós almoçarmos.

img_8050

30610394836_c07b3ff8c7_o

30645841125_d6907f9acf_o

End: Dardignac 098, Providencia

Meze

Este restaurante turco ficava ao lado do nosso apto, e caímos nele por puro desespero: era tarde, e estávamos morrendo de fome. Mas demos sorte, e a comida estava bem gostosa. O suco de framboesa parecia até um drink, de tão gostoso!

20161024_223108

30582011511_2244a3ac60_o

30370473530_e0c85dc48e_o

End: Av. Manuel Montt 270, Providencia

Ocean Pacific´s

 Imagine jantar dentro de um navio, ou do fundo do mar, esta é a proposta deste restaurante. Ele é todo decorado (ou poderia dizer “entulhado”) com detalhes marítimos, e a comida, claro, também é do mar. Muito legal!

30584828991_915f17c9e8_o

30039148933_c0bc524528_o

30372849320_29c27063f1_o

30373044170_45f1b3f0de_o

30584840001_9df5d6725b_o

30672194915_6ba356d939_o

30636261066_67452129a6_o

End: Ricardo Cumming 221

Restaurante da Concha y Toro

Comemos somente uma empanada lá, mas no cardápio tem opções de pratos também. Obviamente, é tudo bem acima do preço normal, até mesmo os vinhos, pasmém! Mas se você estiver esperando o seu tour, vale a pena tomar um café, ou comer alguma coisinha, e sentar na parte de fora.

30666436425_e72b6b5a58_o

30366939650_c043702cdd_o

30582889621_f4c93da1cc_o

Bar Liguria

O Liguria tem várias unidades na cidade, fomos na Av. Providencia, e gostamos muito. Não estávamos com muita fome nesta noite, então rachamos uma lasanha (um pedaço na verdade). Parece que os sanduíches são grandes e bons.

20161022_230726

20161022_233419

30651468285_031beeec1a_o

End: Av. Providencia 1373, Providencia

Santa Bohemia (em Viña del Mar)

Foi a escolha do guia para nosso almoço em Viña. A vista era linda, para a praia de Reñaca. Pedimos uma paella mista que estava gostosa. O valor não era baixo, mas no geral gostamos.

30639435196_6667ed7618_o

30044160973_b7a650d55b_o

End: Av. Borgoño 15314, Viña del Mar

Pizzaria Tiramisu

Todos os blogs que li sobre Santiago indicavam esta pizzaria. Fomos numa quarta-feira a noite, e estava lotada, com fila de espera de uma hora. Por sorte, conseguimos uma mesa na parte de fora bem rápido. Os garçons foram super simpáticos, e a pizza estava deliciosa! A pizzaria fica num bairro super bonito chamado Las Condes, e numa avenida com várias outras opções de restaurantes legais.

30376131030_8fb7036776_o

30588193451_d9d37c470a_o

End:  Isidora Goyenechea 3141, Las Condes

Fast foods chilenos

É incível a quantidade de fast food que a gente vê pelas ruas de Santiago. O nosso guia da Cousiño Macul até lamentou o fato da comida típica chilena perder espaço para lanches e hamburguers. Tirando as redes internacionais, você encontra em muitos lugares o cachorro quente deles, que vem com abacate , como na Dominó. Tem uma dessa a cada esquina. Achei engraçado também o nome de outro fast food: Pedro, Juan y Diego.

30020485024_0330a64c6b_o

30615676286_196571e264_o

30652102825_172071ab96_o

Sorveteria Bravissimo 

Fomos nesta sorveteria em Viña del Mar, e aproveitamos para lavarmos nossas mãos meladas de sorvete no Pacífico, hehe! Ela fica no calçadão em frente ao mar, é bem gostoso! Os sorvetes são enormes, e tem vários sabores diferentes.

30611707161_05d08b68f1_o

30046357314_1e9518b34d_o

End: Las Salinas, Viña del Mar

Santiago – Dia 4 (Concha y Toro, Cousiño Macul, Sky Costanera)

No meu roteiro, segunda-feira era dia das vinícolas, por que todos os museus fecham, então fica a dica!

Tínhamos tour marcado na Concha y Toro para as 12:40, e fomos de metrô+ônibus, conforme indicado no site deles e demais blogs que li, e deu super certo. É fácil demais para chegar, e acabamos tendo um tempo extra para explorar a lojinha e comer uma empanada no restaurante.

20161024_112701

20161024_124808

20161024_130814

Esta vinícola dispensa apresentações, certo? É a maior da América Latina, e uma das maiores do mundo. Foi fundada em 1883 por Don Melchor de Concha y Toro, em Pirque, no Vale do Maipo. É uma gigante do mundo dos vinhos, e ali na viña é tudo voltado pro turista. Fizemos o tour em português, e após passar pelo casarão de Don Melchor, fomos até a plantação de uvas, seguindo para nossa primeira degustação. Eles nos deram uma taça de brinde, e então descemos ao famoso Casillero! Lá eles contam a historinha por trás da lenda, e depois degustamos outro vinho. Existem outras vinícolas até mais bonitas que esta, mas não há outra mais famosa no Chile!

20161024_130009

20161024_133406

img_8617

Saindo da Concha, fomos para a Cousiño Macul, que fica no caminho da volta, e foi fundada em 1856, sendo a única dessa época que continua nas mãos da família fundadora. Neste tour, você sente a diferença com o da Concha y Toro, por que aqui é muito mais detalhado o processo de produção do vinho, o guia parece não ter pressa e vai explicando cada sala, sobre a família, etc. Não é que o tour da Concha seja ruim, mas eles são a maior empresa de vinhos do Chile, e como consequência, a visita é mais comercial, um pouco menos pessoal.

20161024_155214

20161024_174520

img_20161024_173507114_hdr

Na volta do metrô, descemos na estação Tobalaba, e fomos ao Sky Costanera, o mirante a 300m de altura que fica no shopping Costanera. Este prédio pode ser visto de qualquer ponto de Santiago, e virou um guia para nós, por que ele fica no bairro em que nos hospedamos. Subimos no final da tarde, até o 61º andar, e em pouco mais de 30 segundos (o elevador é rapidissimo) já estávamos lá. Temos uma vista de 360º da capital, e é impossível não tirar mil fotos (que provavelmente ficarão todas iguais!).Em cada janela, há um áudio explicando o que vc está vendo. Achei sensacional.

img_8637

img_8645

img_8783

Chegamos cansados, e acabamos jantando num restaurante turco chamado Meze ao lado do apartamento, comida gostosa e ótimo preço. Tomei meu primeiro suco de framboesa, que é comum no Chile, e virei fã absoluta deste suco.

img_8741

img_8778

img_8658

20161024_192404

img_8710

20161024_202242

img_8685

img_8772

20161024_223108

20161024_191137